sexta-feira, 25 de março de 2011

O FOGO




O fogo acende-se no próprio nome
sete línguas ardem no coração da rosa
e se alastram pelo jardim
voltando depois ao próprio nome.
Se ao fogo perguntas: “É ele? És tu?”
crepitam centelhas. Um Serafim o abraça
e ao coração.

Dora Ferreira da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário